Orquestra Sinfônica de Limeira

Fundada em 17 de novembro de 1995, pelo Maestro e Diretor Artístico Rodrigo Müller, a Orquestra Sinfônica de Limeira é hoje um dos maiores patrimônios públicos da cidade de Limeira.

Foi a responsável pela inauguração do Teatro Vitória, no dia 15 de setembro de 1996, palco principal de suas apresentações até hoje.

Com um repertório diferente todo mês, oferece programas de alta qualidade, mesclando a música erudita com a música popular, trazendo ao público que aprecia o trabalho da orquestra, conhecimento musical amplo e eclético.

A Orquestra Sinfônica de Limeira recebe solistas de renome nacional e internacional, engrandecendo ainda mais a qualidade dos espetáculos, agregado ao público, que cresce consideravelmente a cada temporada, onde a maioria dos concertos são apresentados com bilheteria esgotada. Os ingressos para os concertos da OSLI são a preços populares ou gratuitos, trazendo à população a oportunidade e possibilidade de acompanhar o trabalho de música erudita.

Vem aprimorando o padrão de qualidade a cada temporada, através dos repertórios apresentados, realizando concertos inéditos em sua programação, onde proporciona aos músicos da orquestra acesso ao repertório desenvolvido e executado, visando e incentivando a profissionalização e formação dos músicos, transformando a arte da música em gerador de empregos.

Para formar novos músicos, a orquestra oferece, através da sua Escola Livre de Música, cursos gratuitos nas áreas erudita e popular.

1º Concerto da Orquestra Sinfônica de Limeira

17/11/1995 - Catedral Nossa Sra. das Dores

Teatro Vitória

Antes do nosso atual Teatro Vitória, existiu o Theatro da Paz, construído no antigo Largo da Victoria, a atual Praça Toledo Barros. A casa de espetáculos foi erguida em comemoração ao triunfo das armas brasileiras na Guerra do Paraguai que terminara em 1870, simbolizando os anseios de paz ao povo limeirense.

As obras do Theatro da Paz foram finalizadas em 1885, sendo inaugurado pelo coronel Antonio Mariano da Silva Gordinho, uma curiosidade em sua fachada era uma alegoria à arte divina

da música, fazendo parte do conjunto, uma partitura do “Guarany”, de Carlos Gomes.

O Theatro da Paz foi doado à Santa Casa de Misericórdia e demolido em 1938, com uma campanha da própria instituição, para construção de uma casa de espetáculos mais moderna.

Foi inaugurado, em 1940 o Cine Vitória, palco de apresentações cívicas, teatrais, recreativas, sócio-culturais e cinema. 

Durante as décadas de 40 a 60, o espaço recebia parte da elite local. Era onde os limeirenses encontravam seus ídolos do rádio, do cinema e da política. Na década de 50, as produções cinematográficas levavam verdadeiras multidões para suas bilheterias, quando eram exibidos filmes do cinema nacional, como a série "Mazzaropi", ou os clássicos internacionais, representados pelas grandes produções italianas, francesas e americanas. Com o tempo perdeu seu status e decaiu, foi fechado em 1994.

O Cine Vitória passou por uma reforma e, em 15 de setembro de 1996, foi inaugurado o Teatro Vitoria com um concerto da Orquestra Sinfônica de Limeira, que na época comemorava um ano de existência. Desde então Limeira passou a ter a honra de receber espetáculos consagrados com artistas de renome nacional e internacional nos mais diversos segmentos artísticos, cumprindo o seu papel de ser um espaço para troca de saberes, de ideias, de sonhos, de expectativas e de memórias, influenciando no desenvolvimento cultural e intelectual do cidadão limeirense.

 

© Sociedade Pró Sinfônica de Limeira - 2018 - Todos os direitos reservados.

Imagens: Ricardo Fadelli | Lu Sampaio Photography | Arquivos OSLI

  • Curta e Compartilhe
  • Inscreva-se
  • Siga-nos